Desafiando conceitos

Poker é um jogo de habilidades, sendo considerado um esporte da mente. Não é a habilidade, ou a sua falta, que caracteriza não ser um jogo de azar, mas simplesmente porque o jogador interfere no resultado das jogadas .Quanto maior é a habilidade do jogador, maior é a chance de vitória, porém a sorte ou azar tambem se fazem presentes devido ao fator aleatório no embaralhamento e distribuição das cartas.

Por mais que o jogador tenha habilidade para induzir seu adversário a desistir das apostas, ou aposte com a melhor chance estimada em determinada street, o resultado será dependente da ação dos outros jogadores, ou, quando houver o show down, da melhor combinação entre as cartas comunitárias e as cartas dos jogadores, que já estava determinada quando as cartas foram embaralhadas e distribuídas.

O fator habilidade no jogo de poker é imprescindível. Sem ela qualquer jogador pode até vencer uma jogada, mas raramente vai vencer um torneio, porém a sorte ou azar no resultado final das jogadas é o fator determinante. O importante é fazer a jogada correta para cada situação.

É preciso entender que a variância, resultados não esperados no curto prazo, fazem parte do cotidiano do jogo. O importante é fazer a jogada adequada conforme seu conhecimento do estilo de jogo e os padrões dos oponentes. A habilidade se sobrepõe à variância no longo prazo, pois os jogadores habilidosos vencem mais vezes, mas a habilidade não supera a sorte em momento algum.

O que se pode dizer é que em uma grande amostra, na média , o jogador muito habilidoso terá melhores resultados que o jogador habilidoso, que terá melhores resultados que o jogador pouco habilidoso, que terá melhores resultados que o jogador sem habilidades, mas que esse último pode eliminar um jogador muito habilidoso em um torneio específico.

Habilidade é fazer a jogada correta para cada situação. Não considere jogada boa “a longo prazo”. Pode até existir jogadas com chances matemáticas idênticas, mas cada jogada é única. Os estilos dos adversários são diferentes, os stacks são diferentes, a situação no torneio é diferente, a importância do torneio é diferente...Não considere somente o fator Pot Odds para dar um call , mas sempre em conjunto com outros fatores, principalmente analisando qual será sua situação em fichas se ganhar ou perder a mão.

Não se iluda com estigmas. Não existe jogador tight agressive .O que distingue os jogadores é sua habilidade e a aversão ou propensão ao risco. O jogador que joga várias mãos ou é um jogador pouco habilidoso de atitude passiva ou que corre mais riscos, com atitudes ativas, blefando e aumentando as apostas. O que joga menos mãos também são ou jogadores pouco habilidosos, ou são conservadores que correm menos riscos, selecionando melhor suas mãos iniciais.

Resumindo, no jogo de poker...

1) Habilidade é essencial, a sorte é determinante;

2) Resultados inesperados são cotidianos;

3) A habilidade compensa a variância no longo prazo;

4) A habilidade não compensa a sorte em nenhum momento e em prazo nenhum;

5) Não existe jogada boa a longo prazo, mas sim, jogada correta para cada situação;

6) O que distingue os jogadores, é a habilidade e a propensão a risco;

7) O jogador tight não pode ser considerado tight agressive. Agressivo é quem corre mais riscos. Apostar com boas mãos não o torna agressivo.


Poker: esporte, amizades e trofeuzinhos.

Poker: esporte, amizades e trofeuzinhos.
Poker: esporte, amizades e trofeuzinhos.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Futuro do POKER no Brasil

O presidente do CBTH, Igor "Federal" é sinônimo do POKER no Brasil. Todos do meio do POKER reconhecem o seu trabalho no desenvolvimento e de suporte a atividade. Além de um exímio jogador, é um empresário bem sucedido, e ninguém questiona sua idoneidade, mas também ninguém se oferece para ajudar ou discutir o futuro da atividade no Brasil. O POKER não é regulamentado pois não é permitido , mas também , pela especificidade da legislação, não é proibido, mas é tolerado. O que é proibido é o jogo de azar, porém não existe uma jurisprudência sobre se o POKER é ou não jogo de azar. No passado havia até problemas com a polícia e com a justiça, quanto a realização de torneios de POKER. Fazendo aqui um parênteses, há anos atrás, foi introduzida uma cobrança de taxa dos jogadores de torneios , que são destinados para as federações e para a CBTH, para dar suporte à realização de torneios e desenvolvimento da atividade em geral. Hoje em dia já temos decisões judiciais favoráveis aos torneios, principalmente pelo argumento de que as fichas utilizadas não tem valores monetários. O jogador não elege dirigente nenhum. Os donos dos clubes são os dirigentes das federações , que apoiam desde sempre, o atual presidente da CBTH. Os recursos para defender o POKER atualmente está apenas sendo utilizado para defender o funcionamento dos Cash games , que é o segmento do POKER que da lucro para os clubes. Não faz mais sentido a cobrança dessa taxa junto aos jogadores de torneio. Voltando ao tema principal, para nós jogadores e empresários do POKER, juristas contratados, consideramos que o Cash game tem o mesmo enquadramento legal que o torneio, porém, a polícia e a justiça entendem que o Cash game é um jogo proibido pois as fichas tem valor monetário. Com o desenvolvimento da atividade, e o crescimento dos clubes que praticam o Cash game, a polícia e o ministério público estão se mostrando cada vez mais intolerantes com o Cash game, respingando até na impossibilidade de realização de torneios. Corremos o risco da atividade não ser mais tolerada, quer em torneios , quer em Cash games. Acho que está na hora de buscarmos uma legalização para o POKER, pois somente o trabalho da difusão da ideia de que POKER é um jogo de habilidade, não esta mais surtindo efeito. O POKER on line, e os jogos em geral, foram legalizados hoje, 29.04.2015. Só que em Potugal. Aqui estamos acomodados com o pensamento de que, se não é proibido é permitido. Corremos o risco de o POKER não ser mais tolerado. Legalização já.

Um comentário:

  1. Isto é muito importante para quem está começando no Poker no Brasil.

    ResponderExcluir